fbpx

Como montar um consultório médico: passo-a-passo completo

Publicado em

Para muitos, a formatura na faculdade, seja essa de medicina, psicologia, odontologia, entre outras, é a linha de chegada que tanto lutaram para alcançar. É uma conquista que merece ser comemorada e com muito orgulho de si mesmo. 

Porém, toda linha de chegada é também a linha de partida de uma nova trajetória. E em todo novo início, um leque de opções e caminhos se abre. Para esses profissionais, surgem diversas possibilidades, como trabalhar em algum grande hospital, em unidades de saúde do governo, em clínicas menores, alugar uma sala ou até mesmo abrir seu próprio consultório médico.

Se você tem um sangue empreendedor e sonha em ter seu próprio consultório, saiba que nada é impossível: é tudo questão de planejamento e organização. Com um bom plano em mãos, as chances do seu negócio decolar aumentam exponencialmente. 

Nesse artigo vamos discutir sobre os motivos que justificam a abertura de um consultório próprio, os tipos existentes, dicas e passo-a-passo para abri-lo e, por fim, uma breve discussão sobre como administrar um consultório e os custos e despesas envolvidos.

Confira também:

Por que montar um consultório?

Antes de começar um projeto próprio é importante realizar uma reflexão interna sobre o que isso significa na prática e os efeitos que vão ter na sua vida pessoal. 

Tirar uma ideia do papel exige um investimento não só financeiro, mas também de tempo. Portanto, é preciso ter certeza que esse é o caminho que quer seguir e fazer um bom planejamento.

Pergunte-se: o que te motiva a abrir um consultório médico próprio? Ser apaixonado pela profissão e ter sangue empreendedor são um ótimo começo, mas não são tudo. 

A seguir, listamos alguns prós e contras para te ajudar a tomar uma decisão:

Vantagens de montar um consultório próprio

  • Liberdade:
    Com um consultório próprio, você pode montar seus próprios horários e tem liberdade para tomar decisões sem precisar discutir com outros sócios.
  • Renda:
    Todo o lucro do consultório é 100% seu, sem precisar dividir com ninguém. É sempre importante reinvestir no próprio negócio para continuar crescendo, mas o que sobrar sempre será todo seu.
  • Impacto:
    Sempre foi seu sonho ter um impacto social com a sua profissão? Com um consultório próprio você pode montar uma estratégia para atender pessoas mais necessitadas, oferecendo um serviço mais acessível em prol da saúde delas.

Riscos de ter um consultório próprio

  • Financeiro:
    Abrir um consultório próprio exige um alto investimento e, como todo investimento, o retorno não é garantido. Você pode não atrair o número de pacientes que esperava e as receitas não compensam o dinheiro aplicado no negócio. 
  • Imagem:
    O consultório estará atrelado ao seu nome e, caso alguma coisa, por menor que seja a possibilidade, dê errado, como um paciente reclamar de algum atendimento, a sua imagem pode ser manchada.
  • Pessoal:
    Além do risco financeiro, iniciar um empreendimento próprio exige dedicação e tempo para tirar do papel, o que significa que você precisará abrir mão de horas de sono, tempo com a família e de hobbies para ter sucesso.

Dentre os prós listados, como eles pesam em relação aos riscos? E, acima de tudo, o que você pode fazer para mitigar esses riscos e ter sucesso?

Se empreender, ter seu próprio negócio, é o que te move na vida, siga seu sonho, mas nunca se esqueça de fazer um bom planejamento para aumentar ainda mais suas chances de sucesso.

Agora que você fez uma análise prévia e uma reflexão pessoal sobre o investimento necessário, precisa escolher o tipo de prática médica que será o foco do seu consultório.

Tipos de consultórios

Existem diversos modelos que você pode seguir e, para cada um deles, focar em uma ou mais especialidades. A seguir, listamos os principais modelos e uma breve explicação do que cada um se trata.

Consultório individual

Em um consultório médico individual, o próprio nome já diz: aqui você é o único dono e responsável por todas as atividades do negócio. 

Por um lado, você tem total controle sobre as decisões, sejam elas relacionadas à estratégia, marketing, finanças, operações ou até na contratação de funcionários para te auxiliar na secretaria ou limpeza, por exemplo. 

Por outro lado, isso também significa que todos os riscos e ônus são 100% seus, desde o investimento em equipamentos até possíveis problemas com atendimentos.

Clínica especializada com associados

Aqui, você monta a clínica com outros profissionais, dividindo o capital necessário para os investimentos em equipamentos, compra de móveis e reformas necessárias no local.

Um ponto interessante para levantar nesse modelo é que você pode convidar colegas de diferentes especialidades, mas complementares, para montar essa clínica, oferecendo um serviço completo para seus pacientes onde todo mundo sai ganhando.

Porém, como você não é o único dono, o risco pode aumentar se você não conhecer ou tiver completa confiança nos seus associados. O nome deles está ligado ao da clínica que vocês abriram, portanto escolha bem quem será seu sócio!

Clínica hospitalar

Esse modelo ainda é pouco usado no Brasil. Alguns exemplos são o Centro Médico Hospitalar Monte Sinai e o Hospital Santa Isabel. E no que consiste?

A ideia é literalmente abrir uma clínica dentro de um hospital particular. Confuso? A gente explica.

Você aluga uma parte do hospital para montar a sua clínica. O espaço já existe, portanto as despesas para construir salas e trazer equipamentos seriam baixas. Além disso, você pode usufruir da equipe de funcionários do hospital e dos recursos de marketing.

Porém, os pontos positivos também têm seus lados negativos: você pode ter menos liberdade para tomar decisões referentes à clínica e a mudanças no serviço, visto que elas devem passar pela aprovação do hospital. Você também estaria limitado ao horário de trabalho dos funcionários do hospital.

Centro de saúde comunitário

Para você que tem um viés mais social, esse é o modelo ideal. Você pode conveniar seu consultório ou clínica ao Sistema Único de Saúde (SUS) e oferecer consultas, tratamentos, e exames gratuitos ou a preços mais acessíveis para a população de menor renda.

Seja qual for o modelo que você escolher, dar o pontapé inicial nem sempre é fácil. Agora que você já escolheu o tipo do seu consultório médico, o passo-a-passo a seguir vai te auxiliar na abertura do seu negócio.

Você também pode gostar dos seguintes artigos:

Passo-a-passo para montar seu consultório médico

Passo 1: Crie um plano de negócios

O primeiro passo na abertura de qualquer empreendimento é a elaboração de um plano de negócios. 

E o que seria isso? Nele, está detalhado tudo sobre a nova empresa, o que vai auxiliar você ou o futuro administrador do consultório a tocar o dia-a-dia e a estratégia:

  • Ramo de atividade:
    É necessário definir o ramo de atividade do consultório, qual será a especialidade e como ela vai se encaixar na regulamentação brasileira.
  • Análise de mercado:
    Quem você quer atender? Qual é o público alvo? Quais os concorrentes e potenciais parceiros? Nessa seção uma pesquisa profunda é necessária para melhor entender como o seu consultório se insere no mercado.
  • Plano de marketing:
    Aqui você vai definir qual será a estratégia de crescimento do seu consultório. Como vai divulgar e vender sua marca? Como vai fidelizar seus pacientes?
  • Plano operacional:
    Essa seção descreve basicamente o “como fazer” do seu consultório: como vai funcionar o dia-a-dia, qual a capacidade máxima e quais os equipamentos, colaboradores e tecnologias necessários para reduzir custos e aumentar a eficiência do seu empreendimento.
  • Plano financeiro:
    Nessa fase, é necessário fazer estimativas do investimento inicial, despesas e receitas ao longo dos próximos anos, capital de giro (valor mensal ou anual necessário para rodar o dia-a-dia do consultório) e evolução da lucratividade do negócio. Dentro disso, também é imprescindível escolher o regime de tributação da sua clínica: simples nacional, lucro real ou lucro presumido. Saiba mais aqui.

Passo 2: Prepare a documentação

Assim como toda nova empresa, é necessário realizar todos os trâmites legais e burocráticos. 

É preciso abrir uma pessoa jurídica (CNPJ), passo que pode ser feito com um escritório de contabilidade ou advocacia de confiança e, na sequência, fazer o registro em órgãos legais específicos. 

Para isso, você precisará fornecer alguns documentos, como:

  • CNPJ;
  • Cópia autenticada de RG e CPF;
  • Folha espelho do IRPF;
  • IPTU do imóvel;
  • Cópia do contrato de locação ou de compra e venda;
  • Alvará de funcionamento;
  • Vigilância sanitária;
  • Entre outros documentos que podem variar de acordo com a sua localização.

Passo 3: Escolha o local do seu consultório

A localização do seu consultório tem um papel chave no seu sucesso, por isso é importante fazer uma boa escolha.

O principal ponto que deve ser analisado na hora de escolher o local do seu consultório é saber onde está o seu público alvo. Durante a elaboração do seu plano de negócios, você fez essa definição e agora consegue tomar uma decisão embasada. 

Vamos supor que você definiu o seu público alvo como pessoas de alta renda na cidade de São Paulo. Onde essas pessoas moram? Quais bairros elas mais frequentam diariamente no caminho para o trabalho? Um consultório na Avenida Paulista ou no Jardins talvez seja uma boa escolha.

Agora que você definiu a região, pode pensar no posicionamento nessa região e também nas amenidades que deseja oferecer. Sobre o posicionamento, pesquise se no bairro escolhido já tem concorrentes ou não. Se sim, talvez valha a pena escolher uma outra região ou se posicionar em outra parte do bairro, visto que concorrência já estabelecida pode ser um risco para o seu negócio.

Em relação às amenidades, investir em um local que ofereça estacionamento ou que esteja próximo de metrô e pontos de ônibus podem ser uma ótima vantagem para o seu consultório. 

Por fim, consulte a Prefeitura da cidade e confirme se a clínica médica poderá funcionar no endereço que você escolheu. 

Passo 4: Defina quais serviços oferecer

Dependendo do tipo de consultório que você decidir montar, pode oferecer uma variedade de serviços.

Caso você escolha abrir um consultório individual, a escolha óbvia é oferecer o serviço daquilo que você é especialista, seja isso cardiologia, psiquiatria, dermatologia, etc. 

Abrir um consultório com outros profissionais possibilita oferecer uma variedade de especialidades e serviços, o que pode ser uma vantagem, visto que você e seus associados podem atender um público maior.

Independentemente do serviço ou serviços oferecidos pelo seu consultório, o objetivo deve ser sempre oferecer um serviço de excelência, com a melhor experiência e atendimento possíveis para seus pacientes.

Passo 5: Adquira equipamentos

Na hora de adquirir equipamentos, você pode optar por comprá-los ou até alugá-los. A primeira opção pode ser mais cara no início quando comparada com a opção de alugar os equipamentos, mas alugar significa realizar pagamentos mensais, o que pode levar a um gasto maior no final das contas.

Independentemente de qual for a sua escolha, os equipamentos representam um dos custos mais altos na hora de montar seu consultório. A quantidade de itens vai depender do tamanho deste, mas ainda assim será um custo considerável.

Você vai precisar de computadores e telefones para gerenciar os dados dos seus pacientes e entrar em contato com eles, além de realizar toda a administração do empreendimento em bons sistemas de software.

Além disso, mas não menos importante, são os equipamentos básicos para você, profissional da saúde, atender seus pacientes: estetoscópio, endoscópio, recipientes, camas, macas, cadeiras de roda, pinças, bisturis, mesas cirúrgicas, móveis para a sala de espera e outros equipamentos referentes à sua especialidade.

Por fim, certifique-se de escolher um bom fornecedor. Como adquirir equipamentos é um investimento alto, é imprescindível que o fornecedor seja de qualidade, assim evitando a necessidade de trocar os equipamentos em caso de mau funcionamento.

Passo 6: Invista na estrutura

Definido o local e tendo os equipamentos em mãos, chegou a hora de planejar os espaços para cada serviço e onde cada equipamento será posicionado para que o dia-a-dia do seu consultório ocorra da melhor maneira possível.

Além disso, invista nos pequenos detalhes que fazem a diferença: uma sala de espera confortável, cores agradáveis nas paredes, móveis novos, limpeza em dia, área de repouso para seus funcionários, banheiros para pacientes e outro para sua equipe, boa iluminação, entre outros.

Tudo isso torna o ambiente mais confortável e a experiência dos seus pacientes ainda melhor, o que vai aumentar as chances de você fidelizá-los além deles indicarem você e seu consultório para amigos e familiares.

Passo 7: Contrate funcionários capacitados

Os profissionais que você contratar para a sua clínica são determinantes para o sucesso ou fracasso do seu consultório.

Defina os horários de atendimento e quais serviços serão terceirizados, como limpeza e segurança, e o que você vai contratar diretamente. Além disso, estabeleça um orçamento anual para esse investimento na sua equipe.

Não basta apenas contratar funcionários capacitados, mas investir no constante treinamento e desenvolvimento deles é essencial tanto para fornecer um serviço de qualidade aos seus pacientes, quanto para manter sua equipe motivada para dar o máximo de si.

Passo 8: Divulgue o seu consultório

Agora que está tudo pronto, o último passo é começar a divulgar o seu consultório para o mercado!

No início, é natural que apenas poucas pessoas tenham conhecimento do seu consultório. Família e amigos próximos com certeza vão saber, mas para crescer é necessário muito mais.

Uma boa dica para começar a divulgação é definir um nome e um logo para o seu empreendimento. Um nome criativo e fácil de lembrar é preferível. O logo pode parecer algo difícil de fazer, mas existem ferramentas grátis que permitem que você mesmo desenhe seu logo gratuitamente. O Canva é uma ótima opção para isso!

Com o nome e logo prontos, a divulgação pode começar! Existem diversas formas de fazer isso, as mais conhecidas hoje são por anúncios e criação de perfis nas redes sociais, mas não subestime o poder do boca-a-boca nesse começo. Seus amigos, família e colegas de profissão podem te ajudar, e muito, com indicações para pacientes e propagando sua marca e contato.

Apesar de poderoso, o boca-a-boca não pode ser sua única estratégia, ainda mais nos tempos atuais onde praticamente tudo é feito de forma digital. Aposte no Facebook e no Instagram para divulgar sua marca. Crie um perfil e poste conteúdo interessante para atrair o seu público alvo!

Como administrar um consultório próprio? 

A chave para o sucesso do seu consultório é oferecer um serviço de qualidade para o paciente, de forma que seja perceptível para ele. Dê bastante foco para a jornada do paciente: desde a chegada dele no consultório até a saída, ofereça a melhor experiência possível.

Aliado a isso, é imprescindível ter a tecnologia para gerenciar bem seu consultório, desde sistemas de software para controle de agenda, pagamentos e contato com o paciente, até o controle financeiro do seu negócio. 

Do lado financeiro, evite gastos desnecessários. Invista apenas naquilo que é essencial para o bom funcionamento do seu negócio e a entrega de valor para seus pacientes.

Por fim, e não menos importante, a melhor dica que podemos te dar para administrar bem seu consultório é evitar esses erros a qualquer custo!

Como a Appoints pode te ajudar

Conforme mostrado acima, um consultório médico necessita de muito investimento e as despesas mensais para mantê-lo são altas. 

Agora, imagina ter essas despesas e ainda deixar o consultório ocioso quando você está em outra clínica ou hospital atendendo, ou mesmo no seu merecido descansando. É aí que mora o perigo: despesas altas, equipamento ocioso e oportunidade de receita perdida sem atendimento no consultório.

A Appoints entra para ajudar profissionais da saúde a encontrar outros profissionais da saúde que estão buscando consultórios para atender seus pacientes. No seu tempo livre quando você não atende no consultório, pode locá-lo para outros profissionais, de forma gratuita, obtendo receita extra mesmo nos períodos em que você não trabalha.

Se você chegou até aqui e decidiu que possuir um consultório próprio não é para você, pode sempre usar a Appoints para encontrar o consultório dos seus sonhos e alugá-lo nos períodos que deseja, sem burocracia!

Pronto para começar? Acesse http://www.appoints.com.br e comece já!

Categorias: Locadores

0 comentário

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: